TEM PAI DE TODO JEITO!

TEM PAI DE TODO JEITO!

 

(Para crianças e juniores).

 

NARRADOR: Hoje, no dia dos pais, vamos conhecer alguns tipos de pai.

 Tem pai de todo jeito!

 

TEM PAI EXIGENTE!

(Pai entra. Filho chega com bola e camisa de futebol).

 

– Papai, hoje eu fiz três gols! Detonei!

– O quê? Você só fez três gols no jogo de hoje? Meu filho, você tem que treinar muito pra ir jogar na Itália! Você tem que ficar mais famoso que o Ronaldinho pra garantir minha aposentadoria! (Sai resmungando) Assim não dá… É o meu futuro que está em jogo, não pisa na bola!

 

 

NARRADOR: TEM PAI QUE É CEGO!

(Chega falando ao celular).

 

– O quê?… A minha filha quebrou os óculos da professora? O quê? Xingou e chutou a professora? Não, não, a minha filha é um anjinho! Tchau! É… Não se faz mais professora como antigamente!…

 

 

NARRADOR: TEM PAI PREOCUPADO…

 (Pai chega com papéis, caneta, calculadora, juntamente com a filha).

 

– Ainda falta pagar a água, o aluguel, a padaria, o supermercado, o açougue… Êta povo que come! Ah! Tem que pagar também o telefone, a luz, a escola… Filha, você viu a conta do colégio este mês? Que absurdo!

– Pois é! E olha que eu sou a que menos estuda naquele colégio!

(Suspira) Ai, ai… Pai sofre!…

 

 

NARRADOR: TEM PAI ATLETA!

 (O filho cochila numa cadeira. O pai chega com andar gingado, traje esporte, óculos escuros e skate.)

 

– Júnior, acorda seu preguiçoso! Ta na hora da ginástica! Pra aquecer, vamos subir a Serra e descer de skate. Depois vamos correr 10 quilômetros, se a gente parar, enferruja! Acorda “véi”! (Sai falando). Depois vamos nadar 1 hora… Tem que malhar! Tem que malhar! Vamos!

(Suspira) Ai, ai… Filho sofre!…

 

 

NARRADOR: TEM PAI FOLGADO 

 (Chega arrastando os pés e se esparrama na cadeira. A filha entra depois, o abraça e beija).

 

– Ai… ai… Tô tão cansado… Filha! Traz meu chinelo!  Filha, tira meu sapato!  Agora tira as meias! Agora, faz cosquinha no meu pezinho…  Que menina obediente! Seja sempre assim, cada vez que você é malcriada nasce mais um cabelo branco em mim!
– Puxa vida! Como você é malcriado! Olha o cabelo do vovô!

  

NARRADOR: Tem pai de todo jeito! Tem pai sério e pai palhaço. Tem pai calmo e pai nervoso. Tem pai novo e pai idoso. E tem avô que é um pai. Mas uma coisa todos os pais aqui têm em comum: todo pai é um amigo e quer o melhor para o seu filho. Cada um tem sua maneira de expressar amor, mas hoje são os filhos que querem se expressar:

TODOS: PAPAI, VOCÊ É MEU MELHOR AMIGO! PAPAI, EU TE AMO UM TANTÃO ASSIM!  (abrem os braços).

 

(Leila R. Lança Oliveira)